top of page
  • Dra. Tatiane Rodrigues

Doação com usufruto: o que é e como fazer

Atualizado: 21 de ago. de 2023


(imagem retirada do site canva)

É muito comum ouvir falar que alguém fez uma doação com usufruto para o seu filho, mas o que isso significa?


Doação com usufruto


Doação é o ato de dar alguma coisa para uma outra pessoa, tornando a pessoa que recebeu dona desta coisa. Você pode doar um livro, uma roupa, uma casa ou dinheiro, por exemplo.


Já o usufruto é o direito da pessoa poder usar e fruir do bem que não é seu. Assim, o sujeito pode usar, administrar e explorar financeiramente a coisa, por exemplo, alugando.


Deste modo, a doação com reserva de usufruto é o ato de dar algum bem para uma pessoa e manter com você o direito de usufruir desta coisa. Por exemplo, o pai pode doar a casa para o seu filho e continuar morando no imóvel, quando reserva o usufruto para si.


Qualquer pessoa pode fazer?


É muito comum ser utilizado como uma maneira de evitar o inventário, mas pode ser feito para qualquer pessoa. Por exemplo, pode doar um imóvel com reserva de usufruto para um vizinho.


Como fazer?


A primeira coisa que deve ser feita é a análise do caso, quais são as vontades do doador e identificar se a doação pode ser feita, se não há algum impedimento.


Depois deve ser feito o exame do valor do imóvel, se este for superior a 30 salários mínimos deverá a doação ser feita por meio de uma escritura pública. Caso o valor seja menor, poderá ser feita a doação por meio de um contrato particular.


Se for o caso de escritura, é preciso reunir todos os documentos necessários e ir até um cartório de sua confiança para que a mesma seja feita. Sendo a doação por contrato particular, é preciso estabelecer as cláusulas da doação, análise dos documentos e as partes assinarem o respectivo contrato.


Por fim, é necessário que seja registrada a doação na matrícula do imóvel. Só com o registro que o donatário/nu-proprietário passará a ser dono do imóvel.


Quanto custa?


A primeira coisa a se ressaltar é que, em regra, haverá o pagamento de imposto sobre a doação, em alguns lugares o imposto é conhecido como ITCMD. O valor vai depender de cada estado, sendo que o imposto é calculado sobre o valor do imóvel.


No estado de São Paulo o ITCMD será calculado da seguinte maneira:


  • No momento da doação: será calculado sobre 2/3 do valor correspondente ao bem.

  • Quando extinguir o usufruto: será pago o valor restante do ITCMD, que corresponde a 1/3 do valor do bem.


Caso seja feito por escritura, haverá o pagamento dos emolumentos do cartório. Cada estado tem a sua tabela própria, portanto, é necessário consultar qual será o valor da escritura.


E, por fim, independentemente se foi por escritura ou documento particular, haverá o pagamento das custas do registro da doação com reserva do usufruto no cartório de Registro de Imóveis. Aqui também é necessário consultar o valor da tabela dos emolumentos para saber quanto será pago.



Dúvidas frequentes


1. Usufruto pode ser feito por um período determinado? Sim, pode as partes estipularem um prazo ou determinar o usufruto vitalício (só se extingue com a morte do usufrutuário).

2. Quem é usufrutuário? É a pessoa que tem o direito de usar e fruir da coisa.

3. E o nu-proprietário, quem é? É o dono do imóvel em que exista usufruto.

4. Posso transferir meu direito de usufruto para outra pessoa? O usufrutuário não pode transferir seu direito para uma outra pessoa.

5. O nu-proprietário pode vender o imóvel? Em regra, pode o nu-proprietário vender o imóvel, devendo o novo proprietário respeitar o usufruto. Entretanto, não poderá o imóvel ser vendido se há cláusula de inalienabilidade (impede o nu-proprietário de vender ou doar o imóvel enquanto estiver em vigência o usufruto).

6. Em São Paulo é pago ITCMD quando é extinto o usufruto por morte do usufrutuário? Não é a extinção que gera o dever de pagar o ITCMD, a lei apenas fez o parcelamento do pagamento do imposto da doação. O parcelamento consiste no pagamento de 2/3 no momento da doação e o valor restante (1/3) será pago quando houver a extinção.


 

Se este texto te ajudou, não se esqueça de deixar nos comentários o que achou e de compartilhar com seus amigos e familiares, isso é muito importante para nós!

E se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, pode entrar em contato por meio do e-mail: contato@rodriguesefelix.adv.br, do WhatsApp que está abaixo ou também no meu perfil no Instagram:@tatiane.adv.



Escrito por:




Participe da lista VIP

Aprenda sobre seus direito com nosso time de especialistas TOTALMENTE DE GRAÇA!

Seja bem vindo! 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

* Respondemos mensagens no WhatsApp em dias úteis durante o horário comercial (das 8h às 18h).

bottom of page