top of page
  • Dra. Tatiane Rodrigues

Você foi enganado: o valor venal de referência não pode ser usado para calcular o ITBI em São Paulo

Atualizado: 7 de mar.


(imagem retirada do site canva)


O ITBI é o imposto cobrado pela Prefeitura na compra de um imóvel, sendo que é pago pelo comprador. A Prefeitura estipula as regras de quanto será cobrado pelo ITBI, assim o valor a ser pago de imposto vai depender das regras da cidade.


Por exemplo, existem Prefeituras que cobram o valor sobre 2%, outras sobre 3% e tem aquelas que até dão desconto para quem está comprando o primeiro imóvel na cidade.


A Prefeitura de São Paulo cobra o ITBI de 3% sobre o valor venal de referência do imóvel. Ocorre que, esta regra da Prefeitura de São Paulo é ilegal e, em alguns casos, faz os compradores de imóveis em São Paulo pagarem mais imposto do que é devido.


1 Valor venal de referência em São Paulo

Desde 2005 a Prefeitura de São Paulo criou o valor venal de referência para calcular o ITBI. Na maioria dos casos, o valor venal de referência é maior que o valor venal do IPTU e até mesmo do valor do negócio.


Segundo a Prefeitura de São Paulo, o valor venal de referência é uma atualização do valor venal do imóvel e justifica o seu uso no cálculo do ITBI por estar mais próximo da realidade do que vale o bem.


Ocorre que, o valor venal de referência não pode ser usado para calcular o ITBI em São Paulo, isto porque é ilegal.


A Justiça de São Paulo por muitos anos, de forma reiterada, vem afirmando que o uso do valor venal de referência é ilegal e obriga a Prefeitura de São Paulo calcular da forma correta do ITBI. É ilegal pois a Constituição Federal não permite a criação de um valor venal específico para calcular o ITBI.


Destacamos ainda que, em fevereiro de 2022 o STJ determinou que o ITBI seja pago sobre o valor do negócio, não podendo ser usado o valor venal do IPTU. Inclusive, por ser um recurso repetitivo, deve esta decisão ser replicada em todos os casos.


2 O que fazer para não pagar o ITBI sobre o valor venal de referência?

Apesar da Justiça de São Paulo há anos ter um posicionamento da ilegalidade da cobrança do ITBI sobre o valor venal de referência a Prefeitura de São Paulo continua fazendo a cobrança desta maneira, isto porque muitas pessoas não sabem que isto é errado.


Para quem ainda não pagou o ITBI, a solução é entrar com um processo para pedir que o juiz afaste a cobrança utilizando o valor venal de referência. No processo é possível pedir uma decisão antecipada para que o juiz autorize isso desde o início do processo.


Com essa decisão antecipada, conhecida como liminar, o comprador pode emitir a guia do ITBI para realizar o pagamento. Inclusive, no site da Prefeitura de São Paulo existe uma declaração específica para ser preenchida quando existe uma liminar ou decisão definitiva do juiz que afasta o valor venal de referência, que pode ser acessada no seguinte link: https://itbi.prefeitura.sp.gov.br/forms/frm_sql.aspx?tipo=Mandado_Seguranca#/


3 O que fazer se pagou o ITBI sobre o valor venal de referência para a Prefeitura de São Paulo?

Quem não sabia que a cobrança do ITBI sobre o valor venal de referência era ilegal e fez o pagamento pode entrar com processo contra a Prefeitura para pedir a devolução do valor que pagou a mais de imposto.


Porém existe um prazo para entrar com o processo, que é de 05 anos, contados a partir da data em que foi feito o pagamento do imposto. Após este prazo o comprador perde o direito de pedir a devolução do valor pago indevidamente.

 

Se este texto te ajudou, não se esqueça de deixar nos comentários o que achou e de compartilhar com seus amigos e familiares, isso é muito importante para nós!


E se você ficou com alguma dúvida sobre o texto, pode entrar em contato por meio do e-mail: contato@rodriguesefelix.adv.br, do WhatsApp que está abaixo ou também no meu perfil no Instagram: @tatiane.adv ou no perfil do escritório@rodriguesefelix



Respondemos mensagens no WhatsApp, e-mail e Instagram em dias úteis durante o horário comercial (das 9h às 17h). Não respondemos dúvidas que são orientações jurídicas ou que dependem da análise do caso sem a contratação de uma consulta.



Escrito por:


Outros textos que podem te ajudar:

Comments


Participe da lista VIP

Aprenda sobre seus direito com nosso time de especialistas TOTALMENTE DE GRAÇA!

Seja bem vindo! 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

* Respondemos mensagens no WhatsApp em dias úteis durante o horário comercial (das 8h às 18h).

bottom of page