• Dra. Tatiane Rodrigues

Atraso na entrega do lote

Atualizado: há 2 dias



Muito se fala no atraso de entrega da obra no caso de imóvel na planta, mas como fica a situação quando o atraso é da entrega do lote adquirido diretamente com a loteadora?


Hoje vamos tratar sobre quais são os direitos do comprador quando há o atraso na entrega do lote.



1 Qual é o prazo de entrega do lote?


Ao ler o contrato você pode achar que não existe uma estipulação de data limite para a entrega do lote, mas o prazo pode ser estabelecido com cláusula pactuando a data da conclusão das obras de infraestrutura.


Para melhor compreensão, vejamos um exemplo:


O termo final para a execução do projeto é a data de 00/00/0000, sendo certo que nesta data também será protocolado o pedido de emissão do termo de vistoria de obras.

Pode o contrato prever um período de tolerância para a finalização das obras, assim, é prorrogado o prazo de entrega do lote.


Passando o prazo de conclusão das obras de infraestrutura e o período de tolerância, se não houve a entrega do lote estamos diante do atraso de entrega.



2 Quais são os direitos no caso de atraso de entrega do lote?


Não poderá a loteadora alegar o atraso por questões administrativas, já que é um contratempo previsível para eles. Por outro lado, não pode ser tolerado que o adquirente seja prejudicado pelo o atraso, mesmo que por questões administrativas, já que isso é um risco assumido pela a loteadora e que não poderá ser repassado ao consumidor.


Assim, com o atraso na entrega do lote o adquirente tem os seguintes direitos:



2.1 Aplicação da multa prevista no contrato.


Caso tenha sido estabelecido no contrato alguma multa, poderá o comprador exigir sua aplicação. Assim, solicitará que a loteadora pague a multa contratual pelo atraso na entrega do lote ou por qualquer descumprimento por parte do vendedor.


Se o contrato não estabelecer nenhuma multa para o descumprimento da loteadora, não poderá ser utilizada a multa prevista para o atraso de pagamento para sanar a ausência de multa. É o que diz a Súmula 159 do Tribunal de Justiça de São Paulo:


É incabível a condenação da vendedora ao pagamento de multa ajustada apenas para a hipótese de mora do comprador, afastando-se a aplicação da penalidade por equidade, ainda que descumprido o prazo para a entrega do imóvel objeto do compromisso de venda e compra. Incidência do disposto no artigo 411, do Código Civil


2.2 Indenização pelos lucros cessantes


Os lucros cessantes são utilizados para reparar o prejuízo de não poder usufruir do imóvel, que, em regra, corresponde ao pagamento de 0,5% do valor atualizado do imóvel ou do contrato, por cada mês de atraso.


Inclusive, é um prejuízo presumido, ou seja, independe de prova. Vejamos o que diz a Súmula 162 do Tribunal de Justiça de São Paulo:


Descumprido o prazo para a entrega do imóvel objeto do compromisso de venda e compra, é cabível a condenação da vendedora por lucros cessantes, havendo a presunção de prejuízo do adquirente, independentemente da finalidade do negócio.



2.3 Indenização por danos morais


Sobre os danos morais, vai depender do caso concreto. Portanto, para conseguir os danos morais e até mesmo valores consideráveis, terá que ser analisada a situação em concreto.


Por exemplo, o caso de um comprador que teve que adiar o casamento pelo atraso na entrega é diferente da situação do adquirente que está esperando a entrega para construir o imóvel com o objetivo de investimento. Logo, por serem situações diferentes, poderá ou não haver a condenação no pagamento de danos morais e, ainda, ser estipulado valores diferentes de indenização.




2.4 Solicitar a rescisão do contrato com a devolução dos valores pagos


Se para o comprador é mais interessante solicitar o desfazimento do contrato, poderá pedir a rescisão tendo em vista que houve o descumprimento por parte da empresa. Como estamos diante da ausência de culpa do adquirente, deverá ser devolvido os valores que foram pagos.



2.5 Solicitar o congelamento do saldo devedor


O comprador terá o direito de solicitar que não sejam aplicados os juros remuneratórios enquanto persistir o atraso da entrega. Assim, sobre o saldo devedor, durante o atraso da entrega, é aplicada apenas a correção monetária.


Vejamos o que diz Súmula 163 do Tribunal de Justiça de São Paulo:


O descumprimento do prazo de entrega do imóvel objeto do compromisso de venda e compra não cessa a incidência de correção monetária, mas tão somente dos encargos contratuais sobre o saldo devedor.

2.6 Solicitar que a empresa cumpra com a obrigação de entregar o lote.


Poderá o comprador solicitar que seja determinado que a loteadora cumpra com sua obrigação, ou seja, que realize a entrega do lote.