• Dra. Adriane Felix

Qual a idade ideal para o filho começar a dormir na casa do pai?

Atualizado: 2 de mar.

Essa é uma dúvida que assola muito as mamães, principalmente de recém-nascidos, se esse é o seu caso ou o de alguém que você conheça, você precisa ler este artigo.


(imagem meramente ilustrativa retirada do canva)



Sabemos que há um enorme impasse em relação a essa questão, pois muitos papais querem se manter presentes na vida de seus filhos, tão pequeninos, assim como as mamães querem fazer de tudo para protege-los, e com isso não querem permitir de forma alguma que os papais levem os bebês para longe de si, não é mesmo?!?!



Não há uma idade específica ou ideal em que seja permitido que o filho possa dormir na casa do pai, no entanto, há de se levar em conta o bom senso, haja vista que um bebê recém-nascido depende muito do auxílio materno, principalmente quanto ao aleitamento exclusivo da mãe.



Neste caso, é sempre bom pensar no bem-estar da criança, na qual tem o direito de conviver tanto com o pai quanto com a mãe, principalmente para ir estabelecendo os vínculos afetivos, no entanto, não é recomendado que um bebê de 3 ou 4 meses seja autorizado a dormir na casa do pai, porém não há uma proibição para tal, tampouco é sinal de que o pai não saiba cuidar tão bem da criança quanto a mãe, sendo assim é necessário ambos os genitores tenham, paciência, compreensão e maturidade para decidirem juntos o que é melhor para o seu filho.



Com isso não é possível determinar uma idade exata em que seja recomendada a pernoite na residência paterna, pois há a necessidade de analisar minunciosamente a peculiaridade de cada criança, para que sejam feitas as adequações da convivência paterna com direito a pernoite.



Os tribunais têm decido que a pernoite na residência paterna se inicie a partir dos 02 ou 03 anos de idade, no entanto, não é uma regra, devendo ser analisado cada caso, e, bem como, que seja feita a devida adaptação da criança no ambiente residencial paterno, sem que haja quaisquer transtornos ou traumas para o filho.



É importante lembrar que ambos os pais possuem o direito de conviver, cuidar e proteger seus filhos, independentemente se permanecem juntos ou não, por este motivo sempre deve haver diálogos entre os genitores, para que juntos possam participar ativamente da criação do seu filho, ajudando-se mutuamente tanto de forma financeira como social, moral e cultural.



Agora me responda, qual a necessidade atual do seu filho? Você acha que ele já está pronto para dormir na casa do papai?



Se este texto te ajudou, não se esqueça de deixar nos comentários o que achou e de compartilhar com seus amigos isso é muito importante para nós!



E se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, pode entrar em contato por meio do e-mail: contato@rodriguesefelix.adv.br, do WhatsApp que está logo abaixo ou também no meu perfil no Instagram: @adrianefelixadv.



Escrito por:






Participe da lista VIP

Aprenda sobre seus direito com nosso time de especialistas TOTALMENTE DE GRAÇA!
arrow&v

Seja bem vindo! 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.