• Dra. Adriane Felix

Como fica a pensão alimentícia quando o pai está afastado pelo INSS

Diversos fatores imprevisíveis podem ocorrer durante a vida do ser humano, dentre eles é o afastamento pelo INSS pelos mais variados motivos, tais como acidental, doença etc., no entanto, se o pai do seu filho for afastado pelo INSS você sabe como fica a pensão alimentícia?

(imagem meramente ilustrativa retirada do Google)


Inicialmente cumpre ressaltar que se o genitor estiver afastado pelo INSS, seja por qualquer motivo, o filho não ficará desamparado, haja vista que, é sabido que um funcionário afastado do trabalho fica sob responsabilidade do empregador pelos primeiros 15 dias e a partir do 16º dia o mesmo ficará responsável pelo INSS.


Deste modo, nos primeiros 15 dias a pensão incidirá sobre o salário do funcionário obrigado a pagar a pensão, assim será descontada a pensão sobre o salário líquido do genitor e repassada ao filho.


Caso na determinação da fixação de alimentos esteja estipulado que a pensão será descontada diretamente da folha de pagamentos do genitor, a empresa será obrigada a repassar os valores correspondentes ao filho, através de depósitos feitos nas contas da representante legal da criança, agora, caso não haja essa determinação, o próprio genitor deverá repassar o percentual do que receber a título de salário líquido, e repassar o saldo inerente a pensão a conta estipulada para recebimento da representante legal do filho.


A partir do 16º dia de afastamento a responsabilidade não é mais do empregador do funcionário afastado, e, sim do INSS, deste modo com a pensão alimentícia é da mesma forma, a partir do 16º dia a pensão incidirá sobre o salário-benefício recebido pelo funcionário afastado, ou seja, com base no que o genitor receber de auxílio do INSS será calculado o percentual correspondente a pensão do filho.


Salienta-se que os descontos poderão ocorrer diretamente pelo INSS e repassados para conta estipulada da representante legal da criança, no entanto para que isso ocorra o INSS deverá ser informado da necessidade de proceder com o desconto da pensão alimentícia, e, caso isso não ocorra o próprio genitor deverá repassar o percentual correspondente a pensão do filho diretamente na conta da representante legal do filho.


É importante frisar que, para que o INSS proceder com o desconto da pensão diretamente do benefício é necessário ter uma decisão judicial ou escritura pública que determine o pagamento da pensão alimentícia, e, o passo a passo para proceder com a solicitação é encontrado no site: https://www.gov.br/pt-br/servicos/cadastrar-pensao-alimenticia


1. Como solicitar o desconto da pensão diretamente do INSS?


Conforme informado acima, o passo a passo está disponível no site do GOV.com, no entanto para facilitar deixaremos aqui o passo a passo:


1º Passo: Entre no Meu INSS;

2º Passo: Clique no botão “Novo Pedido”;

3º Passo: Digite o nome do serviço/benefício que você quer;

4º Passo: Na lista, clique no nome do serviço/benefício;

5º Passo: Leia o texto que aparece na tela e avance seguindo as instruções.



1.1 Quais os documentos necessários para a solicitação do desconto da pensão junto ao INSS?


a) Documento de identificação com foto e CPF do titular do benefício

b) Documento de identificação com foto e CPF de quem vai receber a pensão alimentícia.

c) Ofício do juiz determinando o desconto ou escritura pública (se for o caso).

d) Procuração ou termo de representação legal (tutela, curatela, termo de guarda)

e) Documento de identificação com foto e CPF do procurador ou representante legal


1.2 Como consultar se o pedido foi aceito pelo INSS?


a) Entre no “Meu INSS”;

b) Clique no botão “Consultar Pedidos”;

c) Encontre seu processo na lista;

d) Para ver mais detalhes, clique em "Detalhar''.



1.3 Quanto tempo leva entre a solicitação e a resposta do INSS?


No site do governo consta o tempo estimado é em média 30 dias corridos, assim, caso tenha dúvidas você pode entrar em contato diretamente no telefone do INSS – assim, ligue 135.



Vale lembrar que o passo a passo descrito do item 1 ao item 1.3 você poderá encontrar também no site: https://www.gov.br/pt-br/servicos/cadastrar-pensao-alimenticia



Se este texto te ajudou, não se esqueça de deixar nos comentários o que achou e de compartilhar com seus amigos isso é muito importante para nós!


E se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, pode entrar em contato por meio do e-mail: contato@rodriguesefelix.adv.br, do WhatsApp que está logo abaixo ou também no meu perfil no Instagram: @adrianefelixadv.


Escrito por:



Leia também:


- Como cobrar a pensão se eu não sei o endereço do pai do meu filho?

- Como funciona a venda de imóvel após o divórcio?

- Na guarda compartilhada tem que pagar pensão?

- Deixar testamento evita a necessidade de fazer o inventário?



Participe da lista VIP

Aprenda sobre seus direito com nosso time de especialistas TOTALMENTE DE GRAÇA!
arrow&v

Seja bem vindo! 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.