• Dra. Adriane Felix

Como cobrar a pensão se eu não sei o endereço do pai do meu filho?

O pai sumir supostamente sem deixar rastros é mais comum do que se pensa, no entanto, a mãe se sente perdida sem saber se entra com uma ação para que o mesmo possa ajuda-la no sustento dos filhos ou não, afinal, não se sabe o paradeiro do genitor, mas, sabia que é possível entrar com a ação sem saber exatamente o endereço do papai? Não?!?! Então esse texto é para você!


Quando entramos com uma ação, o ideal é já ter todos os dados importantes da parte contrária, dentre eles o endereço, pois isso pode tornar o processo um pouco mais rápido, vez que o pai precisa ser citado/intimado da ação para que apresente sua defesa na ação.


Sem a citação/intimação da parte contrária o processo pode demorar um pouco mais para seguir, porém se você não tiver alguns dados e principalmente o endereço, mantenha a calma e não se desespere, pois há meios tanto extrajudiciais como judiciais que podem ajudar na localização do endereço do genitor.


A princípio é possível fazer uma busca no nome completo do genitor pela internet, preferencialmente com o nome entre aspas, exemplo: “fulano de tal”, em alguns casos é possível que o google localize informações que possam nos ajudar a chegar a localização do mesmo.


Além disso, é possível tentar localizar o endereço, inserindo o nome completo e/ou documentos junto há alguns sistemas, e, site de tribunais, assim eventualmente é possível localizar processos em que o papai possa figurar como parte, e, analisando o processo podemos chegar a localizar um endereço passível de encontra-lo, seja endereço residencial, ou até mesmo profissional.


Ainda assim se não for possível localizar o endereço do mesmo, é possível ingressar com a ação judicial e informar ao juiz que desconhece a localização do genitor, e solicitar que sejam expedidos ofícios por exemplo às empresas de telefonia (TIM/VIVO/CLARO/OI/NEXTEL, etc.), empresas de contas de consumo (distribuidora de água, luz, etc.), instituições financeiras físicas e virtuais (Bradesco/Itaú/Santander/Neon/Nubank/C6Bank/PicPay, etc.), sites de venda de produtos, aplicativos de entregas ou de solicitação motorista (Ifood, Uber eats, Uber, 99, in drive, shopee, shein, etc.), sistemas judiciais (Bacenjud, Infojud, Renajud, etc) dentre inúmeras outras tentativas, com o intuito de localizar endereços cadastrados do genitor.


Assim, independentemente de você, mamãe, ter ou não o endereço do genitor, é possível entrar com um processo judicial pleiteando os alimentos ao seu filho, no entanto, deve estar ciente que o procedimento poderá ser um pouco mais demorado, haja vista ser necessária a localização do mesmo.


Ademais, é importante frisar que o procedimento de busca de endereço deve ser feito em conjunto entre cliente e advogado, pois mesmo havendo ferramentas que auxiliem na busca, podem ser localizados endereços antigos, restando infrutífera a localização, assim a mamãe pode vir a lembrar de algum endereço e/ou algum aplicativo em que o mesmo possa ter fornecido seus dados para auxiliar e aumentar as chances de êxito nas buscas.


Se este texto te ajudou, não se esqueça de deixar nos comentários o que achou e de compartilhar com seus amigos isso é muito importante para nós!


E se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, pode entrar em contato por meio do e-mail: contato@rodriguesefelix.adv.br, do WhatsApp que está logo abaixo ou também no meu perfil no Instagram: @adrianefelixadv.


Escrito por:



Leia também:


Na guarda compartilhada tem que pagar pensão?

Se eu morrer, quem vai cuidar do meu filho (a)?

Deve ser entregue uma mochila com os pertences do filho nas "visitas" paterna?

O que acontece se eu não pagar a pensão no dia certo?

Participe da lista VIP

Aprenda sobre seus direito com nosso time de especialistas TOTALMENTE DE GRAÇA!
arrow&v

Seja bem vindo! 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.