top of page
  • Dra. Tatiane Rodrigues

Posso vender imóvel com indisponibilidade?

Atualizado: 23 de mar.

A indisponibilidade é o ato em que fica vedada a transferência do imóvel, sendo que fica vedado transferir o imóvel para terceiro, seja por meio de compra e venda ou por outros atos, como doação. Neste caso é possível vender o imóvel com indisponibilidade?


(imagem retirada do site Canva)


1 Posso vender imóvel com indisponibilidade?

A primeira coisa que ressaltamos é que a indisponibilidade não impede o proprietário de vender o imóvel, o que fica impedido é a transferência, ou seja, o comprador não consegue transferir o imóvel para seu nome.


Portanto, é plenamente possível fazer a escritura de compra e venda, mesmo que conste o nome na central de indisponibilidade. Inclusive as normas da corregedoria de São Paulo preveem isso da possibilidade de ser feita a escritura de compra e venda do imóvel. Vejamos:


44.1. A existência de comunicação de indisponibilidade não impede a lavratura de escritura pública representativa de negócio jurídico tendo por objeto a propriedade ou outro direito real sobre imóvel ou quotas de participação no capital social de sociedade simples de que seja titular a pessoa atingida pela restrição, nesta incluída a escritura pública de procuração, devendo constar na escritura pública, porém, que as partes foram expressamente comunicadas da existência da ordem de indisponibilidade que poderá implicar a impossibilidade de registro (lato sensu) do direito no Registro de Imóveis ou, então, conforme o caso, no Registro Civil das Pessoas Jurídicas, enquanto vigente a restrição. (grifo nosso)

Então o que temos que não é vedado a venda do imóvel quando há indisponibilidade, mas o que é necessário há comunicação da existência da indisponibilidade na escritura de venda e compra, devendo o comprador estar devidamente ciente de tal indisponibilidade e as suas consequências.


Inclusive, a questão da possibilidade de confecção da escritura de venda e compra está estabelecida no Provimento nº 39/2014, no artigo 14, o qual deve todos os cartórios observar e seguir. Vejamos:


Art. 14. Os registradores de imóveis e tabeliães de notas, antes da prática de qualquer ato notarial ou registral que tenha por objeto bens imóveis ou direitos a eles relativos, exceto lavratura de testamento, deverão promover prévia consulta à base de dados da Central Nacional de Indisponibilidade de Bens - CNIB, consignando no ato notarial o resultado da pesquisa e o respectivo código gerado (hash), dispensado o arquivamento do resultado da pesquisa em meio físico ou digital.
§ 1º. A existência de comunicação de indisponibilidade não impede a lavratura de escritura pública representativa de negócio jurídico tendo por objeto a propriedade ou outro direito real sobre imóvel de que seja titular a pessoa atingida pela restrição, nessa incluída a escritura pública de procuração, devendo constar na escritura pública, porém, que as partes do negócio jurídico foram expressamente comunicadas da existência da ordem de indisponibilidade que poderá ter como consequência a impossibilidade de registro do direito no Registro de Imóveis, enquanto vigente a restrição.

Deste modo, não pode o cartório se recusar a fazer a escritura de venda e compra se há a existência de indisponibilidade de bens.


2 Como vender imóvel com indisponibilidade de bens?

A venda de um imóvel com indisponibilidade acontece como qualquer outra, sendo que, é lavrada a escritura de venda e compra. A única diferença é que a escritura não será registrada, o comprador deverá aguardar a baixa da indisponibilidade para conseguir o registro.


O vendedor não pode ocultar a informação e deixar bem claro para o comprador a existência do impedimento de registro da escritura do negócio e bem como explicar os riscos do negócio.

 

Se você ficou com alguma dúvida sobre o que está escrito no texto, pode entrar em contato por meio do e-mail: contato@rodriguesefelix.adv.br, do WhatsApp que está abaixo ou também no meu perfil no Instagram: @tatiane.adv ou no perfil do escritório @rodriguesefelix. Se a sua dúvida é em razão de estar por estar passando por essa situação e quer saber como agir ou quais são os seus direitos, procure um advogado de sua confiança para contratar uma consulta para que seja analisado o seu caso e prestada a orientação jurídica de como agir.


* Respondemos mensagens no WhatsApp, e-mail e instagram em dias úteis durante o horário comercial (das 9h às 17h). Não respondemos dúvidas que são orientações jurídicas ou que dependem da análise do caso sem a contratação de uma consulta.


Escrito por:

Outros textos que podem ser do seu interesse:


1 Comment


Guest
Aug 24, 2023

Excelente artigo. E quando a indisponibilidade averbada na matrícula é referente a proprietário anterior? É possível registrar a venda?


Comprei um imóvel em leilão e registrei a carta de arrematação em meu nome, porém existe indisponibilidade na matrícula relativa ao ex-proprietário. Posso vende-lo? O comprador vai conseguir registrar a compra?

Like
Participe da lista VIP

Aprenda sobre seus direito com nosso time de especialistas TOTALMENTE DE GRAÇA!

Seja bem vindo! 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

* Respondemos mensagens no WhatsApp em dias úteis durante o horário comercial (das 8h às 18h).

bottom of page