top of page
  • Dra. Adriane Felix

Se meu filho começar a trabalhar como jovem aprendiz ou estagiário, posso parar de pagar pensão?

Atualizado: 8 de mar.

Será que a situação do filho que recebe pensão alimentícia começar a trabalhar, seja como jovem aprendiz ou estágio autoriza a suspensão do pagamento da pensão?



1 Se o meu filho menor de idade começar a trabalhar posso pagar a pensão alimentícia?


Se um menor de idade começar a trabalhar, seja como menor aprendiz ou estagiário, ele não perde o direito de receber pensão alimentícia.


Então, o que temos é que não é porque o menor de idade começar a trabalhar como jovem aprendiz ou estagiário que pode o pai ou a mãe parar de pagar a pensão alimentícia. Mas porque deve continuar a ser paga a pensão alimentícia?


Primeiramente, devemos lembrar que nunca pode parar de pagar pensão alimentícia de forma automática, deve ter uma autorização do juiz suspendendo o pagamento da pensão. Sem a autorização do juiz para a suspensão do pagamento a pensão continua sendo devida e pode ser inclusive cobrado os valores que não foram pagos.


O segundo ponto é que enquanto não restar comprovado que o filho ou a filha já tem capacidade econômica a pensão continua sendo devida, a questão de conseguir um trabalho como jovem aprendiz ou estágio por si só não é suficiente para encerrar a obrigação de pagamento da pensão alimentícia.


Inclusive, o que temos hoje é que nem quando o filho completa 18 anos de idade pode presumir que já se tornou capaz economicamente, tanto que, é comum ser determinado o pagamento de pensão alimentícia até os 24 anos. Vejamos:


ALIMENTOS – Insurgência contra a revogação de gratuidade – Acolhimento – Exoneração pelo advento da maioridade civil – Inadmissibilidade – Encargo mantido – Desobrigação que não é automática – Filho do autor que é estudante universitário, conforme documento de comprovação de ingresso e frequência em curso de ensino superior – Segunda alimentada que é menor e tem necessidades presumidas – Revisão com redução – Não cabimento – Recebimento de valor como menor aprendiz que não se presta ao próprio sustento e não detém habilidade de arredar responsabilidade do genitor – Ausência de demonstração da cessação ou redução da necessidade dos alimentos e da alteração da capacidade financeira do genitor – Recurso parcialmente provido. (TJSP 10018481520198260624)
 

Se você está com algum problema relacionado com pensão alimentícia, é importante que você contrate um advogado especializado de sua confiança para auxiliá-lo da melhor forma possível, para que seus direitos sejam respeitados e que se possa evitar maiores prejuízos.


Você pode entrar em contato nosso escritório por meio do e-mail: contato@rodriguesefelix.adv.br, do WhatsApp também no perfil do instagram do escritório @rodriguesefelix.


* Respondemos mensagens no WhatsApp, e-mail e instagram em dias úteis durante o horário comercial (das 9h às 17h). Não respondemos dúvidas que são orientações jurídicas ou que dependem da análise do caso sem a contratação de uma consulta.


Escrito por:



Outros textos que podem ser do seu interesse:



Comentarios


Participe da lista VIP

Aprenda sobre seus direito com nosso time de especialistas TOTALMENTE DE GRAÇA!

Seja bem vindo! 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

* Respondemos mensagens no WhatsApp em dias úteis durante o horário comercial (das 8h às 18h).

bottom of page