top of page
  • Dra. Tatiane Rodrigues

10 dicas para quem está pensando em comprar imóvel na planta

Atualizado: 7 de mar.


(imagem retirada do site canva)


Reunimos algumas dicas para quem está pensando em comprar imóvel na planta e também pode ajudar quem já comprou, mas não leu atentamente o contrato ou não tomou todos os cuidados indicados.


Selecionamos essas dicas de acordo com a nossa experiência, juntamos o que muitos clientes deixam de observar na hora de assinar o contrato e depois procuram nossa consultoria com dúvidas ou problemas.


Para ficar mais didática as dicas, vamos dividir em dois blocos: no primeiro bloco vamos apresentar o que deve, preferencialmente, ser visto antes de assinar o contrato e no segundo as dicas são para depois do contrato já ter sido assinado.


I - O que ver antes de assinar o contrato de compra do imóvel na planta?


1) Verifique a reputação da empresa

Antes de assinar o contrato para comprar o imóvel na planta pesquise sobre a empresa, quais são as reclamações que existem, se costuma entregar o apartamento dentro do prazo e se não tem o problema de vender em duplicidade a mesma unidade.


Hoje em dia na internet é muito fácil verificar isso, é só reservar um tempo para olhar os comentários das pessoas nas redes sociais e em sites, como por exemplo, o reclame aqui.


2) Verifique se a incorporadora é proprietária do terreno

Não é obrigatória que a incorporadora seja a proprietária do terreno, porém, recomendamos que ao comprar um imóvel na planta opte por empreendimentos que a incorporadora seja a proprietária do terreno do futuro empreendimento.


Isso porque, se estiver em nome de terceiros pode ser um risco, já que, se esse terceiro tiver algum problema pode prejudicar a conclusão do empreendimento. Por exemplo, esse terceiro pode ter uma dívida e isso gerar algum bloqueio na matrícula.


Para saber se a incorporadora é a proprietária, é necessário verificar a matrícula atualizada do terreno. Dependendo do local, é possível solicitar a matrícula de forma online e que fica disponível na hora, aqui você pode aprender como pedir a matrícula online.


A matrícula é um documento que pode apresentar diversas informações importantes sobre o imóvel, aqui ensinamos como entender o que está na matrícula.


3) Verifique se a incorporação está registrada na matrícula

Aproveitando do que tratamos no item anterior, ao olhar a matrícula do imóvel verifique se a incorporação está registrada na matrícula do imóvel. A venda do imóvel na planta só pode ser feita após o registro da incorporação, inclusive, deve constar no contrato o registro.


Quando falamos em verificar se a incorporação está registrada, deve-se analisar e encontrar na matrícula se consta que no terreno será construído o empreendimento e bem se contém a descrição do empreendimento.


Vejamos um exemplo de como deverá estar a matrícula:



4) Faça diligência no Registro de Imóveis

Antes de assinar o contrato é importante verificar no Registro de Imóveis se não consta que a respectiva unidade já foi vendida para terceiros. Isso é uma maneira de evitar a dor de cabeça da venda em duplicidade.


Claro que, para ser uma medida efetiva vai depender, caso tenha sido vendida para um terceiro, se o contrato foi registrado ou averbado na matrícula do empreendimento. Infelizmente, a maioria dos adquirentes de imóvel na planta não faz a averbação ou registro do contrato.


É necessária uma alteração de postura dos compradores de imóvel na planta, para que passem a averbar ou registrar o contrato. Isso é uma forma do adquirente se proteger, como também proteger terceiros. O valor que é pago para fazer tal ato é infinitamente menor do risco que corre ao não registrar ou averbar o contrato.


5) Verifique os índices de atualização aplicados

Olhe atentamente o que está previsto no tocante aos índices de atualização, principalmente se o financiamento for ser feito diretamente com a construtora.


Não pense que no momento do pagamento dos valores em que têm previsão de pagamento para o futuro o valor será o mesmo que consta contrato, dependendo do prazo, tais valores serão acrescidos de correção monetária. E isso pega muitas pessoas despreparadas, tinham planejado pagar x, mas descobrem na data do pagamento que terão que pagar y.


O que requer muita atenção é se o contrato tem prazo inferior a 36 meses, nestes casos, a correção monetária dos valores só pode ser aplicada anualmente. Agora se o contrato tem prazo de 36 meses ou mais o reajuste pode ser aplicado mensalmente.


Quando falamos no prazo de 36 meses estamos citando do prazo de pagamento, então deve ser verificado qual é o prazo de pagamento de todos os valores que constam no contrato, se o último valor a ser pago está com data inferior a 36 meses ou não. Lembrando que, se houver pagamento por meio de financiamento, é tratado como pagamento à vista, logo o prazo do financiamento não entra nos cálculos do prazo de 36 meses.


6) Verifique o prazo de entrega

Deve constar no contrato expressamente o prazo de entrega do imóvel e poderá constar prazo de tolerância, sendo que, o prazo máximo de tolerância permitido é de 180 dias. É só após passar o prazo de tolerância é que está caracterizado o atraso.


7) Cuidado com as cobranças indevidas

No contrato pode constar cláusulas que sejam cobrados valores indevidos dos compradores, por exemplo, cobrança de IPTU e condomínio antes da entrega da posse do imóvel ou então a cobrança das custas da instituição do condomínio.


Em alguns contratos é possível verificar que as incorporadoras cobram valores indevidos, sejam valores que solicitados em momentos errados ou valores que não podem ser repassados aos consumidores.


Quando existe a cobrança indevida para o comprador surgem duas hipóteses: discutir a cobrança judicialmente, para que se seja declarada indevida ou, se já foi feito o pagamento, solicitar judicialmente a restituição do valor pago.


8) Verifique o que está incluso no valor que você irá pagar

É bem importante verificar o que está incluso no preço do imóvel, muitas vezes pode haver itens que, se a pessoa quiser tem que pagar um valor por fora, é o caso, por exemplo, do piso. Verificar isso evita que você seja pego de surpresa.


II - O que fazer depois de assinar o contrato?

9) Procure o Registro de Imóveis

Depois de assinar o contrato procure o Registro de Imóveis para que conste na matrícula do empreendimento que você adquiriu a unidade. Desta maneira, qualquer um poderá saber que o respectivo apartamento já foi vendido para você.


Pode parecer excesso de cuidado, porém, existem muitos casos em que a pessoa compra o apartamento e depois descobre que tal unidade já havia sido vendida para outra pessoa anteriormente. Inclusive, em alguns casos é até mesmo aberto um inquérito policial para apurar a prática de crime de estelionato.


Com o registro/averbação do contrato você se resguarda desse tipo de problema.


10) Acompanhe a obra

Não espere de braços cruzados a conclusão da obra, acompanhe de perto a evolução da construção do empreendimento.


Inclusive, procure saber a comissão de representantes. Essa comissão é o grupo formado pelos adquirentes que nomeiam representantes para acompanhar a obra, inclusive fiscalizando a forma que a incorporadora está lidando com a construção.


 

Se este texto te ajudou, não se esqueça de deixar nos comentários o que achou e de compartilhar com seus amigos e familiares, isso é muito importante para nós!


E se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, pode entrar em contato por meio do e-mail: contato@rodriguesefelix.adv.br, do WhatsApp que está abaixo ou também no meu perfil no Instagram: @tatiane.adv.



* Respondemos mensagens no WhatsApp, e-mail e Instagram em dias úteis durante o horário comercial (das 9h às 17h). Não respondemos dúvidas que são orientações jurídicas ou que dependem da análise do caso sem a contratação de uma consulta.



Escrito por:



Outros textos que podem ser do seu interesse:

Comments


Participe da lista VIP

Aprenda sobre seus direito com nosso time de especialistas TOTALMENTE DE GRAÇA!

Seja bem vindo! 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

* Respondemos mensagens no WhatsApp em dias úteis durante o horário comercial (das 8h às 18h).

bottom of page