top of page
  • Dra. Adriane Felix

A pensão alimentícia pode ser paga de outra forma?

Atualizado: 7 de mar.

Vamos tratar sobre pensão alimentícia paga in natura. Você sabe o que significa isso? Sabe se a pensão alimentícia pode ser paga de outra forma? Quer saber mais sobre o tema? Então esse artigo é para você que tem curiosidade sobre o assunto.



Antes de qualquer posicionamento, é imprescindível saber que, a pensão paga in natura é aquela que não é paga em dinheiro em espécie, e sim de outra forma, como por exemplo, pagamento do convênio médico, moradia, vestimentas, remédios, entrega dos alimentos propriamente dita, pagamento de consultas odontológicas etc.


Em caráter excepcional é admitido o pagamento da pensão alimentícia in natura, e, desde que autorizado pelo juízo da causa, não devendo ser pago unilateralmente, sem autorização judicial.



“Art. 1.701. A pessoa obrigada a suprir alimentos poderá pensionar o alimentando, ou dar-lhe hospedagem e sustento, sem prejuízo do dever de prestar o necessário à sua educação, quando menor”.

Deste modo, é possível observar que o pensionamento pode ser pago de outra forma que não o dinheiro propriamente dito, pois, a contraprestação alimentar vai muito além do que simplesmente depositar o valor da pensão e pronto.


A pensão alimentícia deve ser acarretada de responsabilidades de ambos os pais com o filho, pois, a criança necessita de cuidados especiais, que muitas vezes (em alguns meses) podem ultrapassar o valor determinado judicialmente ou acordado entre as partes.


De certa forma, o pensionamento in natura, traz uma responsabilidade maior para ambos os pais em relação ao filho, pois, ambos iriam participar ativamente de todas as necessidades da criança, seja com o pagamento com remédios, alimentos, vestimenta, moradia, educação, convênio médico ou odontológico etc.


Claro que, em muitos casos, uma das partes não quer ter responsabilidades com o filho, e, essa forma de pagamento acaba sendo inviável, no entanto, deverá ser apurado caso a caso.


Em linhas gerais, é possível a alteração ou complementação do valor pago em dinheiro de pensão alimentícia, para que o adimplemento seja feito de forma in natura, desde que autorizado judicialmente, no mais, é importante lembrar que, aquele que paga a pensão alimentícia, pode pedir a prestação de contas ao recebedor da pensão, para verificar com o que está sendo gasto o valor pago.

 

Se este texto te ajudou, não se esqueça de deixar nos comentários o que achou e de compartilhar com seus amigos, isso é muito importante para nós!

E se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, pode entrar em contato por meio do e-mail: contato@rodriguesefelix.adv.br, do WhatsApp que está logo abaixo ou também no meu perfil no Instagram: @adrianefelixadv.



* Respondemos mensagens no WhatsApp, e-mail e Instagram em dias úteis durante o horário comercial (das 9h às 17h). Não respondemos dúvidas que são orientações jurídicas ou que dependem da análise do caso sem a contratação de uma consulta.


Escrito por:


Leia também:










Comentarios


Participe da lista VIP

Aprenda sobre seus direito com nosso time de especialistas TOTALMENTE DE GRAÇA!

Seja bem vindo! 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

* Respondemos mensagens no WhatsApp em dias úteis durante o horário comercial (das 8h às 18h).

bottom of page